Subprojeto 26.2 -  Receptores estrogênicos em células de Sertoli de ratos: importância para a espermatogênese

Participantes:Catarina Segreti Porto – Coordenador; Lucas, T.F.G.;
Lázari, Maria Fatima M; Caroline Beatrice da Costa Vianna

A espermatogênese é um processo altamente complexo controlado por mecanismos endócrinos, parácrinos e autócrinos, que fornecem um microambiente adequado para seu desenvolvimento. A célula de Sertoli exerce um papel fundamental na interação célula-célula e na síntese de diferentes substâncias essenciais para o desenvolvimento da espermatogênese. Estudos recentes do nosso laboratório mostraram a importância da interação do 17beta-estradiol com os clássicos receptores estrogênicos ESR1 e ESR2 na proliferação das células de Sertoli e a participação do receptor acoplado à proteína G, GPER, na regulação da apoptose destas células. A presença e função de uma isoforma do ESR1, ESR1-36, têm sido mostradas em diferentes células alvo do estrógeno, mas não foram exploradas no testículo. A importância do 17beta-estradiol-receptores precisa ser avaliada na diferenciação das células de Sertoli, nas junções entre as células de Sertoli e entre as células de Sertoli e células germinativas. Além disso, os mecanismos intracelulares envolvidos precisam ser também esclarecidos; bem como, a contribuição relativa de cada receptor nos diferentes processos. Os resultados destes estudos poderão contribuir para o melhor entendimento do papel das células de Sertoli na gametogênese masculina e nas causas de infertilidade masculina. O uso de fármacos, antagonistas dos receptores estrogênicos, poderão contribuir para intervenções terapêuticas efetivas. Assim, o objetivo deste estudo será: 1. Avaliar os efeitos do 17beta-estradiol e do G-1, agonista seletivo do GPER, na diferenciação, na expressão e atividade de fatores de transcrição e nas proteínas de junções em células de Sertoli de ratos; 2. Identificar a presença do ESR1-36 e sua regulação pelos ERs e GPER nestas células; 3. Confirmar a participação de cada receptor na proliferação, diferenciação e sobrevivência das células de Sertoli pelo uso de RNA de interferência, além dos fármacos, agonistas seletivos dos diferentes receptores estrogênico.