Subprojeto 23 – Projeto: Distúrbios alimentares durante o desenvolvimento pós-natal podem alterar a regulação gênica e funcional do epitélio gástrico de ratos?

Participantes:Patrícia Gama
Departamento de Biologia Celular e do Desenvolvimento
Instituto de Ciências Biomédicas Universidade de São Paulo

Ao longo dos últimos anos, nosso grupo tem estudado os efeitos de variações de padrão alimentar induzidas durante a fase de amamentação, com o objetivo de avaliar alterações moleculares, celulares e teciduais gástricas imediatas, ou seja, desencadeadas ao longo dos primeiros dias de tratamento em ratos. Nesse sentido, já analisamos o papel direto do leite, de fatores de crescimento (TGF alfa e TGF beta), hormônios (LHRH, somatostatina e ghrelina) e do estresse causado nas diferentes condições sobre a proliferação, diferenciação e morte celular. Todos estes estudos vêm sendo conduzidos dentro de uma sólida linha de pesquisa, e permitiram a formação de estudantes em todos os níveis, que invariavelmente publicaram seus trabalhos em periódicos de circulação internacional.
Neste momento, considerando o conjunto de resultados já obtidos e publicados e estudos importantes de outros grupos de fora do Brasil, decidimos avaliar as consequências desses tratamentos em ratos jovens e adultos, a fim de verificarmos se os efeitos imediatos desencadeados pela separação materno-neonatal e pelo desmame precoce são mantidos posteriormente. As ferramentas escolhidas são: a análise de expressão gênica e sua validação funcional por western e immunoblotting; localização de moléculas por imuno-histoquímica e análise da ultraestrutura do epitélio gástrico e ensaios bioquímicos de atividade enzimática.
Pretendemos manter o modelo experimental em ratos Wistar e submetê-los às mudanças de dieta, para podermos controlar melhor as condições alimentares e coletar as amostras necessárias. Cabe-nos lembrar, neste aspecto, que o estudo em bebês é extremamente dificultoso, tanto devido aos fatores éticos quanto à variabilidade comportamental.
Assim, esta proposta dará continuidade aos projetos em andamento em nosso grupo, porém irá marcar o início de novos estudos que visam entender problemas funcionais gástricos em indivíduos adultos que possam estar correlacionados às variações do padrão alimentar no início do desenvolvimento pós-natal.
Resumo
O período de amamentação é fundamental para o desenvolvimento adequado do trato gastrintestinal. Na mucosa gástrica, os hormônios e peptídeos ativos do leite regulam a proliferação, diferenciação e morte celular. Nossa hipótese é de que se a amamentação é um dos principais agentes reguladores do desenvolvimento, então interferências no padrão de alimentação durante este período podem modificar a expressão de genes que regulam o nicho de células-tronco, a proliferação e a diferenciação celular, e consequentemente o crescimento, a maturação e o funcionamento da mucosa gástrica na vida adulta. Para testar essa hipótese, esta proposta tem como objetivo avaliar o papel do desmame precoce e da separação materno- neonatal sobre a expressão de genes que controlam o crescimento, desenvolvimento e funcionamento células epiteliais gástricas. Durante o desenvolvimento pós-natal, ratos Wistar serão submetidos ao afastamento materno ou desmame precoce e o estômago será coletado na 2ª, 3ª, 5ª, e 10ª semana de vida pós-natal para: extração de RNA da mucosa da região do corpo gástrico, e posterior síntese de cDNA para qPCR; extração de proteínas para análise por western e immunoblotting, atividade enzimática e estudo morfológico sob microscopia de luz e eletrônica de transmissão. Os resultados obtidos serão agrupados e analisados estatisticamente.