Um pouco de estresse faz bem e prolonga o tempo de vida!

IMAGEM-112

Créditos da imagem: Labbadia et.al., 2017

Isso, por sua vez, suprime o acúmulo de proteínas danificadas, que ocorre em doenças degenerativas, como doenças de Alzheimer, Huntington e Parkinson e esclerose lateral amiotrófica (ALS). Os pesquisadores descobriram que um estresse mitocondrial moderado é gerado, o sinal de estresse mitocondrial é realmente interpretado pela célula como uma estratégia de sobrevivência. Isso torna os animais completamente resistentes ao estresse e duplica sua vida útil.

Por que a utilização do C.Elegans como modelo? Este pequeno nematódeo tem um ambiente bioquímico e propriedades celulares semelhantes às dos seres humanos e é uma ferramenta de pesquisa popular para estudar a biologia do envelhecimento. Além disso, já é sabido que os componentes celulares que apresentam papel no envelhecimento biológico são conservados em todos os animais, incluindo seres humanos, e oferecem alvos para futuros estudos.

Mitochondrial Stress Restores the Heat Shock Response and Prevents Proteostasis Collapse during Aging