Um passo a mais na compreensão da função do cálcio na comunicação neuronal!

IMAGEM-141

Créditos da imagem: Lubbert, M. et.al., 2017.

Os neurônios se comunicam entre si através de sinais elétricos e químicos. Um sinal elétrico chamado de potencial de ação viaja pelo neurônio para a sinapse, uma estrutura altamente especializada em um ponto de contato entre um neurônio (pré-sináptico) e uma célula-alvo (pós-sináptica), onde a informação é transferida, através de mensageiros químicos. Isso faz com que os canais para Ca2 + voltagem-dependentes (VGCC) complexo de proteínas que formam um poro na membrana celular – se abra, permitindo que o Ca2 + entre no compartimento pré-sináptico.

O influxo de Ca2 + leva a exocitose de vesículas preenchidas com neurotransmissores em regiões especializadas da membrana chamadas de zonas ativas e liberar seus conteúdos. Os neurotransmissores, em seguida, ativam os receptores na célula pós-sináptica, influenciando o comportamento desta. Há aproximadamente oito anos atrás, tentava-se estabelecer a função do canal para cálcio dependente de voltagem (VGCC), hoje sabido como importante regulador da liberação de neurotransmissores e da comunicação neuronal.

Para fazer isso, pesquisadores tiveram a missão de desenvolver meticulosamente novos métodos de pesquisa para superar os graves desafios técnicos que foram os principais obstáculos no campo. Agora, em um estudo publicado na revista eLife em 8 de agosto de 2017, pela primeira vez, pesquisadores descreveram como manipulações na estrutura deste canal iônico canais de Ca2 + com controle de tensão e monitoram diretamente o impacto deles nos sinais de Ca2 + em um terminal pré-sináptico pela primeira vez, para verificar como eles influenciam a comunicação celular.

A novel region in the CaV2.1 α1 subunit C-terminus regulates fast synaptic vesicle fusion and vesicle docking at the mammalian presynaptic active zone