Forças aplicadas no citoesqueleto são críticas para a atividade celular!

IMAGEM-51

Créditos da imagem: Oria et.al., 2017.

A interação entre células e seus ligantes na matriz extracelular (ou microambiente celular) é essencial para manter a função de qualquer tecido, e a detecção de mudanças no ambiente celular é, de fato, essencial em todas as situações em que há remodelagem tecidual, como durante o desenvolvimento embrionário, proliferação tumoral ou no processo de fechamento de uma ferida.
Pesquisadores estudaram como a distribuição da força celular, pode afetar a ativação da transcrição genica, um fenômeno que determina quais genes são expressos. Nesta pesquisa, foi determinado como as células detectam a posição das moléculas em seus arredores na matriz, com uma precisão nanométrica, através da ligação das integrinas membranares à matriz.
Quando as integrinas se clusterizam durante a ligação a matriz as células aplicam uma força por todo citoesqueleto dependente da distribuição espacial dos ligantes da matriz e isso permite que as células sintam seus arredores e ativem a transcrição de genes específicos. De alguma forma, isso seria o equivalente a reconhecer o rosto de alguém no escuro tocando o rosto com a mão, ao invés de ver essa pessoa.
Esta interação é essencial para manter a função de qualquer tecido e a detecção de mudanças no ambiente celular.

Esta teoria é chamada da “tensengrity”, uma forma de explicar como a função celular é determinada pela tensão aplicada no citoesqueleto.

Force loading explains spatial sensing of ligands by cells