Estrutura completa e integral do receptor do serotonina é mostrada pela primeira vez

IMAGEM (5)

Créditos da imagem: Basak et al., 2018.

Os receptores de serotonina se encontram nas membranas plasmáticas de diversas células, incluindo o cérebro, estômago e principalmente neurônios. Eles são altamente dinâmicos com muitas partes móveis, e um dos alvos principais no tratamento de transtornos neuropsiquiátricos como depressão, TOC etc.
Os pesquisadores comumente quebram uma proteína grande em vários pedaços para estudá-lo e, por ferramentas de bioinformática, refazem a estrutura total. Isso pode mascarar possíveis sítios de interação dos domínios do receptor ou até mesmo com seus ligantes. Ao estudar os receptores de serotonina integralmente, os pesquisadores do novo estudo mostraram como suas diferentes partes interagem. Isso só foi possível graças a técnica de crio microscopia, uma técnica em que a formação de um cristal de proteína (cristalização) não é necessária. Crio-microscopia eletrônica (crio-ME) é uma forma de microscopia eletrônica de transmissão na qual a amostra biológica é estudada a temperaturas criogênicas e preservada em gelo amorfo. Desta forma, foi possível observar o receptor de serotonina integralmente e embebido em uma membrana lipídica!

Veja a estrutura do receptor no paper em anexo:

Cryo-EM structure of 5-HT3A receptor in its resting conformation

Keywords: crio-EM; serotonina; receptores de membrana; biologia estrutural.