Doenças neurodegenerativas e as proteínas mal-dobradas transmissíveis intercelularmente.

IMAGEM-81

Créditos da imagem: Victoria e Zurzolo, 2017.

Progressão da patologia em doenças neurodegenerativas, atualmente, apresenta a hipótese de ser um processo autônomo não celular. Isso pode ser mediado pela disseminação progressiva de agregados de proteína tipo “príons” de uma “célula doadora” que é a fonte de agregados mal-dobrados para uma “célula receptora”, que também terá suas proteínas “saudáveis” mal-dobradas devido a presença da proteína transmitida pela outra célula já “infectada”.

Embora as proteínas envolvidas nestas patologias não estão relacionadas entre si, caminhos comuns aparecem para serem utilizados para a sua propagação intercelular. Nesta revisão, foi resumido as evidências recentes dos mecanismos moleculares relevantes para o tráfico intercelular de agregados de proteínas envolvidas nas doenças de Alzheimer, Huntington e Parkinson.

Veja também um vídeo anterior publicado na Nature sobre os mecanismos utilizados pela célula para tal processo.

Video: https://www.youtube.com/watch?v=66j-9JHvL8E

The spread of prion-like proteins by lysosomes and tunneling nanotubes