Agressividade e comportamento sexual: regulação diferenciada entre machos e fêmeas.

IMAGEM-211

Créditos da imagem: Hashikawa et.al., 2017

As estruturas cerebrais que controlam o comportamento sexual e o de agressividade em camundongos são conectadas diferentemente entre machos e fêmeas. Esta é a descoberta de um estudo liderado por cientistas da NYU School of Medicine e publicado em 18 de setembro na Nature Neuroscience.

Especificamente, os pesquisadores descobriram que, enquanto o controle do comportamento agressivo reside na mesma região do cérebro em camundongos femininos e machos, certos grupos de células cerebrais naquela região são organizados de forma diferente. Dois grupos separados de células foram encontrados para controlar o comportamento celular e o de agressão nas fêmeas, enquanto os circuitos que incentivam o sexo e a agressão nos machos se sobrepõem, dizem os autores do estudo.

Saber como o comportamento agressivo é regulado é importante para a sobrevivência dos mamíferos em geral, bem como em seres humanos, que evoluíram para competir por alimentos, companheiros e território, dizem os pesquisadores.

Esr1+ cells in the ventromedial hypothalamus control female aggression