SUSHI: nova técnica de imageamento em super-resolução.

IMAGEM (7)

Créditos da imagem: Tonnesen et al., 2018.

Técnicas de imagem são constantemente desenvolvidas com o objetivo de permitir melhor e mais detalhada visualização de diferentes estruturas biológicas.
Recentemente, pesquisadores da Universidade de Bordeux, em parceria com outras instituições europeias, combinaram duas técnicas já conhecidas para a observação do espaço extracelular do cérebro. A combinação da microscopia 3D-STED e a marcação fluorescente do líquido extracelular permitiu a criação de uma nova abordagem denominada SUSHI (Super-Resolution Shadow Imaging).
O espaço extracelular do cérebro tem um organização espacial extremamente complexa, o que é um desafio para a microscopia de luz convencional. Consequentemente, apesar de um interesse profundo em entender os papéis fisiológicos do espaço extracelular do cérebro, sua estrutura e dinâmica permanecem em grande parte inacessíveis para os experimentadores.
A técnica de SUSHI permitiu análises quantitativas da estrutura deste espaço e revelou alterações em sua dinâmica em múltiplas escalas através da utilização de diferentes estímulos, graças a qualidade das imagens com grande contraste produzidas e baixa fotodegradação dos marcadores fluorescentes.

Veja todo o trabalho no link em anexo:

Super-Resolution Imaging of the Extracellular Space in Living Brain Tissue

Keywords: #microscopia; #SUSHI; #superresolução; #sistemanervoso; #espaçoextracelular.